A Comarca

Após dois anos, entidades retomam festas juninas; veja programação

O mês de junho começa nesta quarta-feira e com ele tem início o calendário das tradicionais festas que marcam o período, que sempre acabam se prolongando para o mês de julho.

A boa notícia é que as entidades assistenciais voltaram a programar suas festas depois de dois anos de ausência forçada por causa das medidas de isolamento e distanciamento social determinadas para contenção da pandemia de Covid-19.

Como manda a tradição, o pontapé inicial dos festejos ficará mais uma vez com o Instituto Coronel João Leite, que anuncia sua 51ª festa, sugestivamente conhecida como “Festa do Quentão”, para os dias 4 e 5 de junho, sábado e domingo. O provedor Albino Mantovani disse que os últimos dias têm sido de muita correria por conta dos preparativos e a promessa é a de mais um grande evento.

No final de semana seguinte será a vez da Apae, que também realiza sua festa de número 51. A colaboradora Eliana Bueno Garcia disse que, após dois anos de pandemia, a expectativa é a melhor possível. “Nossa festa tem um público bastante fiel. Estamos ansiosos pelo retorno”, comentou. A programação na Apae se inicia no dia 10 (sexta-feira) e se estende até o dia 12 (domingo).

A terceira semana de junho é reservada para a festa do Lar Maria de Nazaré, que caminha para festejar, no ano que vem, 50 anos de funcionamento. Os festejos juninos ocorrem nos dias 18 e 19, na sede da entidade, no Parque da Imprensa. A vice-presidente Sueli Andrade Januário disse que a diretoria e diversos colaboradores já estão correndo atrás da montagem. “Precisamos de muita ajuda, como prendas e recursos financeiros”, informou.

Para o mês de julho, está confirmada a festa da Equipotência, na zona Norte da cidade. A direção informou que a festa julina ocorrerá nos dias 16 e 17, na Praça Harmonia e Justiça, próxima à sede da entidade, no Jardim Helena.

ENCERRAMENTO
Algumas entidades optam por uma festa restrita às pessoas acolhidas, como é o caso da Alma Mater e da Associação Fonte Viva. Outras ainda avaliam a conveniência de se realizar evento aberto ou interno. Esse é o caso do Lar São Francisco, na zona Norte. A direção informou que vai resolver a questão nos próximos dias.

Outra entidade, a Casa Santo Antônio, na Vila Bianchi, não fará a festa coletiva que tradicionalmente era realizada na Rua São Cristóvão, ao lado da sede da entidade. Mesma situação do Centro de Convivência Infantil (CCI) e da Casa de Repouso Emanuel.

Já o encerramento da temporada ficará mais uma vez por conta da centenária Vila Vicentina, na região central. A programação anuncia dois finais de semana consecutivos, 30 e 31 de julho, e 6 e 7 de agosto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp