A Comarca

Pombal perde do Martim, mas conquista a Copa Rural

Diego Ortiz

O Pombal teve a invencibilidade quebrada, foi derrotado em casa pelo Martim Francisco por 1 a 0 no jogo de volta da decisão, mas conquistou o título de campeão da Copa José Carlos Villanova de Futebol Rural, na tarde de domingo. A conquista foi garantida pois o Pombal havia vencido o jogo de ida, em Martim Francisco, no dia 22 de maio, por 2 a 1 e tinha a vantagem do empate no placar agregado devido à melhor campanha.

O último título do Pombal havia sido em 2016, com final diante do Esmeralda. A conquista de 2022 também serviu como uma revanche para a final de 2015, quando o Pombal havia sido vice-campeão ao perder para o Martim Francisco.

Com um elenco recheado de estrelas como Nandinho, Hugo, Humbertinho, Samuel e Josias, Pombal, do técnico Galileu Araújo, chegou invicto à final e, mesmo perdendo de 1 a 0 do Martim, ficou com o título de campeão (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

Diferente do jogo de ida, quando o Pombal havia sido amplamente superior ao Martim, desta vez, a superioridade foi do Furacão do Distrito. O Martim começou a partida com um grande ímpeto ofensivo, imprimindo velocidade na frente e conseguia criar chances com facilidade, tanto pelos lados do campo, quanto tocando a bola pelo centro da defesa, penetrando no sistema defensivo do Pombal com certa facilidade. Já o Pombal, além de deficiência na marcação, demonstrava intranquilidade e cometia muitos erros de passes, sem conseguir manter a posse de bola e diminuir o ritmo do jogo.

Na primeira etapa, o técnico Galileu Araújo conviveu com muitos pedidos tanto na comissão técnica quanto de jogadores de fora e dentro de campo para tirar o atacante Josias, artilheiro do Rural e acostumado a fazer tentos decisivos. Por ter sentido a posterior da coxa em um jogo em Mogi Guaçu pela manhã, Josias teve a escalação colocada em dúvida e quase começou na reserva. Para piorar, Galileu não teve à disposição, o vice-artilheiro, Rodolfo, expulso no jogo de ida.

A solução foi adiantar o meia Iago, o mais próximo de Josias. Descontentes, como o capitão Nandinho, insistiam pedindo a saída de Josias, sob a alegação de que o atacante não estava aguentando correr. Outro apontamento foi que Josias não estava conseguindo segurar a bola na frente. Galileu não concordava, por entender que o time em geral estava jogando mal e Josias não vinha tendo oportunidades boas para ser analisado, além de estar isolado na frente. Outro fator para mantê-lo era a falta de opções de atacantes no banco de reservas.

Enquanto o Pombal discutia a situação de Josias, o Martim disparava para cima e criava uma série de oportunidades. A cada momento perigoso, Galileu era cobrado sobre o que iria esperar para mudar o time, mas discordava que o problema era Josias. De fato, erros individuais ocorriam com diversos jogadores, especialmente com o lateral Tandy, e Josias acertava a maioria dos passes e ainda chegou a voltar para ajudar na marcação e iniciar uma jogada, para satisfação de Galileu.

O Martim teve uma grande oportunidade de abrir o placar logo aos 4 minutos. Um dos destaques do time na primeira etapa, Chiquinho deu belo passe para Carlos Alexandre, que ficou de frente para o goleiro e finalizou, mas Vitor Bonaldo conseguiu diminuir o ângulo do oponente ao se antecipar e fez grande defesa. Aos 10, Carlos Alexandre apareceu com perigo novamente, mas desta vez finalizou para fora. Aos 30, foi a vez de Felipe Oki arrematar para defesa de Alex.

Martim Francisco, de Chiquinho, foi superior ao Pombal no duelo de volta e ganhou por 1 a 0, mas vantagem de melhor campanha garantiu o troféu à equipe de Humbertinho Brasi, que havia vencido a ida por 2 a 1 (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

O placar foi aberto aos 33, em nova jogada com participação de Chiquinho, que acionou Kelvin na lateral-direita. O lateral foi em direção à linha de fundo e cruzou na medida para Carlos Alexandre cabecear, no segundo pau, e abrir o placar.

Diante de tantas insistências e após sofrer o gol, Galileu resolveu tirar Josias e colocou o meia Samuel na frente. Mas ao mesmo tempo tirou o meia Lucas Bocão e colocou o lateral Vinícius como ponta, recuando Iago para a armação. Buscou assim apostar em um ataque mais leve com Samuel e Vinícius.

Aos 38, Jean fez levantamento da esquerda e a bola foi em direção ao gol, passando com perigo à esquerda do goleiro. No final do primeiro tempo, o Martim ainda chegou com perigo com Kelvin pela direita, mas o lateral finalizou desequilibrado e a bola foi para fora.

Vice-campeão, Martim Francisco derrubou último invicto da Copa, o Pombal; elenco do Furacão do Distrito, do técnico Rafael, teve nomes de destaque como Vitor Bonaldo, Gabriel, Thainã, Chiquinho e Carlos Alexandre (Foto: Diego Ortiz/A COMARCA)

SEGUNDO TEMPO
Na segunda etapa, o Pombal inverteu as posições de Ferrugem, que foi para o ataque, e Vinícius, recuado para a lateral. O Pombal voltou melhor, com Iago sendo mais participativo, ditando as jogadas ofensivas. A equipe da casa conseguiu se manter mais no campo de ataque e fazer o goleiro Vitor Bonaldo trabalhar. Já o Martim não conseguiu manter o ímpeto ofensivo do primeiro tempo, mas ainda criava chances de perigo.

Aos 5 minutos, Iago cobrou falta da direita, próximo à lateral, arrematando direto para o gol: Vitor deu rebote e a bola sobrou para Humbertinho Brasi, que não conseguiu aproveitar. Pouco depois, após receber passe de Iago, Samuel passou na medida para Ferrugem, que teve oportunidade clara, mas desperdiçou, mandando para fora.

O Martim Francisco quase ampliou aos 7, quando Carlos Alexandre recebeu de Gaúcho e, diante do goleiro, disparou um petardo, acertando o travessão. No rebote, Felipe Oki finalizou para defesa do goleiro. Aos 13, Thainã finalizou da entrada da área, buscando o ângulo do arqueiro, mas a bola saiu à direita de Alex.

A situação do Martim se complicou aos 27, quando o volante Gaúcho fez falta em Vinícius no meio de campo, tomou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Dois minutos depois, em lance de perigo, Iago inverteu da direita para a esquerda buscando na área, Samuel, que não conseguiu alcançar a bola para finalizar. Aos 31, Iago deixou Vinícius diante do goleiro e o garoto finalizou cruzado, com a bola saindo no canto contrário.

Nos minutos finais, o Pombal administrou o placar, segurando a bola no campo de ataque e o Martim, com um a menos e desgastado fisicamente, não teve forças para alcançar o gol do título.

Além de conquistar o troféu de campeão e apresentar a defesa menos vazada da Copa José Carlos Villanova de Futebol Rural, o Pombal ainda teve o artilheiro do certame, o atacante Josias, autor de nove gols (Foto: Diego Ortiz/A COMARCA)

ESCALAÇÕES
Comandado pelo técnico Galileu Araújo, o Pombal jogou com Alex; Ferrugem (Eder), Leo Bridi, Nandinho e Tandy; Leo Rick, Hugo, Humbertinho Brasi (Daniel Piu), Lucas Bocão (Vinícius) e Iago; Josias (Samuel). Comandado pelo técnico Rafael Fernandes, o Martim jogou com Vitor Bonaldo; Kelvin, Jordan, Juninho e Jean (Santiago); Gaúcho, Thainã, Chiquinho (Gustavo) e Gabriel (Marcelinho); Carlos Alexandre e Felipe Oki (Alan Portela). O árbitro foi Antônio Luiz Costa, o Toninho, auxiliado por Márcio Devechi e Juliano Gonçalves da Silva.

PREMIAÇÕES
Além de campeão, o Pombal teve o artilheiro Josias, com nove gols, e a defesa, representada pelo goleiro Alex, premiada como menos vazada, com média de 1 gol tomado por jogo. O prêmio de craque da Copa foi para Thainã, do Martim. Antes da entrega dos prêmios, houve uma homenagem com a entrega de uma placa para o dirigente da Aparecidinha, José Carlos Villanova, patrono da competição.

Patrono da categoria principal da Copa Rural, dirigente da Aparecidinha, José Carlos Villanova, foi homenageado na cerimônia de premiação e recebeu placa das mãos do prefeito Paulo de Oliveira e Silva (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

 

Com nove gols sofridos em nove jogos, média de um tento tomado por partida, defesa do Pombal, representada pelo goleiro Alex, foi premiada como a menos vazada da categoria principal da Copa de Futebol Rural (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

 

Meio-campista Thainã, que defende a equipe do Guaçuano no Campeonato Paulista Sub-20, brilhou pelo vice-campeão Martim Francisco e conquistou o prêmio de craque do campeonato na categoria principal (Foto: Diego Ortiz/A COMARCA)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp