A Comarca

Com novo ânimo, Mogi inicia 2º turno do Paulista Sub-20 contra a Itapirense

Diego Ortiz

Com os ânimos renovados depois de encerrar o primeiro turno com a primeira vitória, chegar a dois jogos sem perder após uma série de três derrotas e fora da lanterna do Grupo 7, o Mogi Mirim inicia o segundo turno do Campeonato Paulista Sub-20 na quarta-feira, às 15h, diante da Itapirense, no Estádio Coronel Francisco Vieira, em Itapira.

O Sapo ocupa a quinta e penúltima colocação, com quatro pontos. Depois de ultrapassar o Brasilis ao vencer o adversário, o Mogi tem agora a chance de alcançar a pontuação da Itapirense. Para isso, precisa vencer. “Aí a gente já iguala eles e é o que a gente quer, pra entrar de novo no campeonato”, comenta o goleiro Marcão.

Para ultrapassar a Itapirense já na próxima rodada, o Mogi teria que golear por no mínimo quatro gols de diferença para levar a melhor no saldo. Hoje, a Itapirense está em terceiro lugar, com sete pontos. O Red Bull lidera, com 12. Classificam-se os dois primeiros de cada um dos 12 grupos e os oito melhores terceiros colocados.

“O segundo turno vai ser uma outra história. A gente vai em busca da classificação, sim. Acho bem difícil a gente conseguir o primeiro lugar, mas a gente vai em busca, enquanto tiver uma chance, a gente vai. Porque nós empatamos com o primeiro lugar do grupo (que era a Ponte) e a gente teve total condição de ganhar, foi por um detalhezinho que a gente não ganhou”, comenta o técnico Alex Souza.

Marcão reconhece a importância da primeira vitória em termos psicológicos, mas alerta que o Mogi ainda está em uma posição delicada. “Essa vitória pra gente é um divisor de águas, é uma tranquilidade que passa pro grupo, só que a gente sabe também que essa vitória não quer dizer nada, só é uma coisa pra colocar a gente de novo no campeonato e a gente saber que tá numa situação difícil ainda, que a gente tem que lutar”, afirma.

Por outro lado, o treinador ressalta a importância de o Mogi fazer sua parte. “Eles fizeram contas aí: eu falei, gente, não adianta a gente fazer contas e não fazer a nossa parte. Hoje, se a gente empata de novo ou perde, o que que adiantava fazer a conta, eu tô falando: vamos focar na gente, porque o que a gente tem que fazer é nossa parte. Se os caras não fizerem a deles, melhor, a gente vai avançando”, raciocina.

Goleiro Marcão reconhece importância dos reforços para evolução do time: “Acordou alguns que estavam dormindo. E o pessoal trouxe bastante experiência, agora ninguém pode dormir, nosso treino tá mais competitivo” (Foto: Diego Ortiz/A COMARCA)

EVOLUÇÃO
A evolução do Mogi está diretamente ligada à chegada de reforços mais experientes, depois das três derrotas. Dos 11 titulares diante do Brasilis, cinco não estavam no elenco nos três primeiros jogos: o zagueiro Anthony, o volante Álisson e os atacantes Richard, Lucas e Victor Pergola.

“Foi muito bom pra nossa mudança, acordou alguns que estavam dormindo e, agora, tá todo mundo dando o melhor porque sabe que se dormir, tem outro no lugar dele. E o pessoal trouxe bastante experiência, agora ninguém pode dormir, nosso treino também tá muito diferente, mais competitivo”, reconheceu Marcão.

Além do fator experiência, a qualificação foi importante para dar mais opções dentro da proposta ofensiva do técnico Alex, moldado na base do Santos. Com as chegadas de Pergola e Richard, Guilherme, destaque do setor ofensivo nos primeiros jogos, agora é lateral-esquerdo. “Eu venho de uma escola que atacava muito e não consigo pensar uma maneira de defender que não seja atacando. O próprio Guilherme na lateral-esquerda, na verdade, ele é muito mais atacante do que lateral. Há momentos do jogo que ele precisa fazer a função tática individual para ajudar na função tática coletiva”, frisou.

REVANCHE
Na primeira rodada, o Mogi perdeu em casa por 2 a 1 para a Itapirense. Agora, busca dar a resposta na casa do adversário, com um sentimento especial especialmente por provocações feitas à torcida do Mogi ao final do jogo no Vail. “Eles agiram com falta de respeito para com a nossa torcida, com a gente. E agora a gente vai voltar lá, na bola, e fazer um bom resultado. Eles vieram aqui, ganharam na bola e tiveram uma atitude errada, agora o Mogi vai mostrar a força lá dentro da casa deles em Itapira, como a gente mostrou contra a Ponte Preta, a gente vai mostrar também contra a Itapirense e buscar os três pontos lá”, destaca Marcão.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp