A Comarca

Márcio Ribeiro é convocado para a seleção brasileira de boxe

Diego Ortiz

O técnico do Arte da Luta, Márcio Ribeiro, foi convocado pelo Conselho Nacional de Boxe (CNB) para ser um dos quatro treinadores da seleção brasileira amadora (olímpica) no Campeonato Latino-Americano, de 17 a 23 de julho, em Balneário Camboriú-SC.

Promovido pelo Conselho Mundial de Boxe (WBC), o campeonato conta com seleções de dez países, incluindo dois convidados, Estados Unidos e África do Sul. No dia 13, Márcio se apresenta na concentração em Balneário.

Mogi Mirim não tem atletas na seleção, pois o trabalho do Arte da Luta é direcionado ao boxe profissional. Atletas profissionais, por exemplo, não disputam Olimpíadas. Como não é técnico de boxe amador, Márcio se surpreendeu com a oportunidade. “Usamos o boxe amador raramente na preparação de nossos atletas, foi uma grata surpresa”, reconhece.

A convocação foi resultado do sucesso do Arte da Luta, que conta com os campeões brasileiro dos meio-pesados Matheus Silva e sul-americano superleve, Pedro Santos, o Magrelo. No mês passado, Matheus entrou no ranking latino-americano da WBO, como 12º colocado. Pedro irá entrar nesse mês.

Márcio Ribeiro quer aproveitar visibilidade e aprendizados em prol do projeto Arte da Luta: “Tenho certeza que volto mais forte e, mesmo sendo boxe amador, trago conhecimentos para serem acrescentados aqui” (Foto: Silveira Jr.)

O técnico revela que sempre o questionam sobre o trabalho mental diante dos resultados expressivos para um projeto de uma cidade pequena. Acredita que este pode ser um dos motivos para a convocação. Questionado se essa oportunidade poderia despertar o desejo de se tornar o treinador do Brasil nas Olimpíadas, respondeu ser improvável essa hipótese e foca no Arte da Luta.

“Espero poder colaborar, ir algumas outras vezes, mas não posso perder meu foco, principalmente agora que cada dia que passa os resultados estão mais próximos daquele objetivo maior de ver esses meninos disputando um título mundial. Tenho certeza que se eu dividir essa energia, minha chance de êxito nesse projeto com os meninos no boxe profissional vai ficar comprometida”, justifica.

Por outro lado, entende que a visibilidade da convocação pode ajudar o Arte da Luta, além do conhecimento. “Tenho certeza que vou aprender muito com os outros treinadores que são mais experientes do que eu principalmente em se tratando de boxe amador. Vou aprender muito porque vou conviver com outros dez países. Vou aprender muito porque aquilo também não deixa de ser um negócio, vão estar lá patrocinadores, a Adidas com sua matriz, vai ser um aprendizado muito grande em termos de evento, cultural, treinamento, termos técnicos. Tenho certeza que volto mais forte e que mesmo sendo boxe amador eu trago conhecimentos para serem acrescentados aqui”, salientou.

Márcio está empolgado com o momento de seus atletas. Para 25 de agosto, está programada a defesa do cinturão sul-americano da WBC por Pedro Magrelo, provavelmente contra um argentino, em Sorocaba. Já Matheus deve disputar o cinturão sul-americano da WBA. Ambos trabalham para se aproximar cada vez mais do sonho da disputa de um cinturão mundial.

“Se o Pedro defender com sucesso esse cinturão sul-americano, entra entre os 40 ou 30 melhores do mundo no ranking. E passa a ser uma contagem regressiva, aí chegamos aonde a gente queria, daí é matemático, lógico, precisamos ganhar nossas próximas lutas, mas vamos estar caminhando pro título”, explica.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp