A Comarca

Mogi deixa escapar vitória contra o Red Bull, nos acréscimos

Diego Ortiz

Pelo segundo jogo consecutivo, o Mogi Mirim sofreu o empate nos acréscimos pelo Campeonato Paulista Sub-20. Depois de domingo, quando deixou a vitória escapar contra o Guaçuano aos 51 minutos do segundo tempo, na tarde desta quarta-feira, o Sapo sofreu o gol de empate em 3 a 3 diante do Red Bull Bragantino as 50 da segunda etapa. A partida foi disputada no Centro de Formação de Atletas do Red Bull Brasil, em Jarinu, pela oitava rodada da competição.

Com o empate, o Mogi chegou a nove pontos e subiu da quarta para a terceira colocação do Grupo 7. Porém, tem um jogo a mais em relação ao quarto colocado Guaçuano, que tem oito pontos, e à Itapirense, quinta colocada, com sete. Fechando a oitava rodada, o Guaçuano recebe a Itapirense no sábado, às 15h.

Caso tivesse vencido, o Mogi reduziria a distância para o vice-líder Red Bull de sete para quatro pontos e ficaria com chances de brigar pela segunda colocação. Agora, resta ao Sapo lutar para ser um dos oito melhores terceiros colocados, o que é uma missão complicada. Hoje, o Mogi é o terceiro colocado com a menor pontuação entre todos os 12 grupos. Líder, com 20 pontos, a Ponte Preta já garantiu uma das vagas do grupo.

O Mogi Mirim, que chegou a cinco jogos consecutivos sem perder, volta a jogar na próxima quarta-feira, às 15h, diante da Ponte Preta, no Estádio Vail Chaves. A última partida do Sapo na primeira fase será diante do Brasilis, no dia 29, uma quarta-feira, às 15h, em Águas de Lindóia.

EMPATE
Na tarde desta quarta-feira, o Sapo teve o retorno do centroavante Lucas, que havia estreado com gol na quinta rodada diante do Brasilis e não havia mais atuado devido a dores no joelho.

O Mogi Mirim começou a partida pressionando o Red Bull com uma marcação adiantada. Mas o placar foi aberto pelos donos da casa aos 14 minutos, em finalização de Gabriel Amaral, que apareceu livre de marcação pelo lado esquerdo da grande área e finalizou após rebote do goleiro Marcão.

Aos 19, Lucas roubou a bola da defesa do Red Bull, levou para a linha de fundo e, na chegada do goleiro Gustavo, tocou para trás. A bola chegou no volante Pedro Lucas que finalizou, sem goleiro, mas a zaga do Red Bull salvou em cima da linha.

O lateral-esquerdo Guilherme, destaque da primeira etapa, apareceu pela esquerda em velocidade aos 23 minutos e cruzou para a área: a bola foi direto para o gol e exigiu grande defesa do goleiro Gustavo.

Aos 25, Guilherme cobrou falta de longa distância e Gustavo mandou para escanteio, por cima do travessão. Na cobrança, o próprio Guilherme levantou e o zagueiro Anthony cabeceou em direção ao chão. A bola quicou e entrou no ângulo esquerdo do arqueiro: 1 a 1.

Aos 34, após nova cobrança de escanteio de Guilherme, a bola chegou no segundo pau para Anthony, mas o autor do primeiro gol, desta vez, finalizou para fora.

Um minuto depois a arbitragem assinalou falta de Renan em Lucas dentro da área. Na cobrança do pênalti, aos 37, Lucas bateu no canto esquerdo de Gustavo, que pulou para o lado oposto: 2 a 1.

Aos 42, Breno foi acionado pela esquerda, nas costas da defesa do Mogi Mirim, invadiu a área, surgiu livre diante de Marcão e arrematou para defesa do goleiro do Sapo.

SEGUNDA ETAPA
Autor de grandes defesas na partida, Marcão fez uma delas aos 6 minutos do segundo tempo, após tiro de Luiz Henrique, que cabeceou livre de marcação, após bola alçada na área da direita.

Aos 21, a arbitragem assinalou uma questionada falta na área do lateral-direito Caike Brito em Phellipe Cardoso, que, aparentemente, projetou o corpo ao solo ao perceber a aproximação da marcação. Na cobrança do pênalti, Cauã bateu no canto direito de Marcão, que pulou para o lado contrário: 2 a 2.

O Red Bull quase virou o placar aos 30, em cabeceio de Phellipe na trave.

Aos 33, após boa jogada do Sapo pela esquerda, a bola chegou na linha da pequena área para o zagueiro Felipe Lima, que, livre de marcação, concluiu para o gol e recolocou o Mogi Mirim com o domínio do placar: 3 a 2. Dois minutos depois, Phellipe Cardoso deu um belo voleio na área e Marcão fez outra grande defesa.

Aos 38, Piton deu um carrinho precipitado, dentro da área, em Phellipe Cardoso, sem necessidade, pois já havia um defensor na cobertura. Na batida do pênalti, Ezequiel chutou para fora, à esquerda da meta de Marcão, que pulou para o canto oposto.

O Red Bull alcançou o empate aos 50. Após cobrança de falta de trás do meio de campo e um desvio na área, Phellipe Cardoso ficou livre diante de Marcão e disparou para o gol: 3 a 3.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp