A Comarca

Título inédito: Vila Dias vence o Quarentão

Diego Ortiz

Seis vezes campeã do Campeonato Amador da Primeira Divisão e já vencedora da Copa Cinquentão, a Vila Dias adicionou a sua galeria de conquistas um título inédito: o Campeonato Municipal de Futebol Quarentão José Cláudio Filho.

Na manhã de domingo, no Estádio Distrital Ângelo Rottoli, o Tucurão, o clube da zona Leste sagrou-se campeão com vitória nos pênaltis por 3 a 2 diante da rival Tucurense, depois de vencer por 1 a 0 no tempo normal do confronto de volta da final.

No jogo de ida, no Estádio Maria Paula, na Vila Dias, no domingo anterior, a Tucurense havia vencido por 2 a 1. Na ocasião, a Vila havia tido a invencibilidade quebrada. Desta vez, quebrou a invencibilidade da Tucurense.

A Vila Dias contou com o retorno do centroavante Renato, que havia sido desfalque no jogo de ida e formou um trio de ataque com Thiaguinho e Leandro, desta vez mais recuado. O meia Neno deixou o time titular. Já a Tucurense teve apenas uma alteração em relação ao jogo de ida: o meia Nenê foi escalado e o atacante Daniel Santos ficou na reserva.

A Vila Dias conseguiu construir o placar necessário para levar a decisão para os pênaltis logo aos 20 minutos. Porém, 10 minutos depois se complicou com a expulsão do volante Tica, ao receber o segundo cartão amarelo. O clube conseguiu suportar a adversidade e levou a decisão para as penalidades.

Comandada pelo técnico Marquinho, Vila Dias formou um elenco forte, com nomes como Marcelo Cruz, Paulão, Rick e Leandro, e fez a festa com a torcida ao vencer a rival Tucurense e faturar seu 1º título do Quarentão (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

O jogo

A partida começou com os dois times cautelosos, se estudando, com o predomínio da marcação e poucos ataques perigosos.

O placar foi aberto aos 20. Depois de uma cobrança de tiro de meta do goleiro João Paulo, Gattei venceu a disputa aérea com Jean. A bola chegou em Renato, que estava de costas, marcado por Du Cavalo, e deu um passe de pivô, girando com o peito para Rique. O meia dominou, e foi seguindo a bola pela linha lateral esquerda da grande área até disparar, com o ângulo limitado para finalização, um tiro cruzado, acertando o espaço entre a trave direita da meta da Tucurense e as mãos do goleiro João Paulo, que, surpreendido, não conseguiu executar a defesa e viu a bola passar por baixo de seu corpo.

A Tucurense tinha dificuldades em penetrar na defesa da Vila Dias e apresentava como arma finalizações de fora da área, especialmente com Luciano Bridi, que disparou vários arremates.

A Veterana teve a primeira grande oportunidade aos 26. Em jogada pela direita, Dega tabelou com Português, ficou de frente para Marcelo Cruz e arrematou para defesa do goleiro. Um minuto depois, Régis, puxando da direita para o centro, concluiu buscando o ângulo direito de João Paulo, mas a bola saiu à direita da meta da Tucurense.

Em vantagem no placar, a Vila Dias tocava bem a bola e demonstrava tranquilidade na busca do segundo gol para evitar os pênaltis. Aos 30, porém, a situação se complicou, quando Tica fez falta em Nenê, tomou o segundo amarelo e foi expulso. O volante já havia recebido um amarelo por falta em Jean.

Na sequência, Dega, artilheiro do campeonato, sentiu a coxa e foi substituído por Daniel Santos. Com a expulsão de Tica, o meio-campista Cláudio entrou e o centroavante Renato foi para a reserva. Como no Quarentão, os substituídos podem retornar, tanto Dega quanto Renato voltaram posteriormente.

Tucurense, do capitão Luciano Bridi, apresentou a melhor campanha da primeira fase, chegou invicto à decisão e venceu a ida da final, mas teve a invencibilidade quebrada na partida de volta e, depois, perdeu nos pênaltis (Foto: Diego Ortiz/A COMARCA)

Com um jogador a mais e em busca do empate para evitar os pênaltis, a Tucurense ficou mais ofensiva com a entrada do atacante Kanu no lugar do volante André Capone.
Na segunda etapa, a Tucurense pressionava, mas continuava com dificuldades de criar. Já a Vila Dias se segurava atrás e tentava explorar os contragolpes.

A Tucurense passou a criar mais ao ter uma maior participação na armação de Açougueiro, que havia entrado no lugar de Português. Aos 17, Nenê recebeu assistência de Açougueiro pela direita e finalizou cruzado para grande defesa de Marcelo Cruz. Dois minutos depois, em outra jogada perigosa articulada por Açougueiro, Kanu arrematou e Paulão afastou para escanteio.

As chances da Vila Dias chegavam em lances de bola parada. Aos 33, Rick cobrou escanteio, Régis cabeceou no segundo pau preparando a jogada e Paulão acertou um voleio: Guru salvou tirando de cabeça em cima da linha.

Nos minutos finais, Jean e Leandro se desentenderam e tomaram cartão amarelo.

A Tucurense ainda pressionou nos minutos finais, mas não teve sucesso.

Pênaltis

A disputa por pênaltis começou com a cobrança da Tucurense: Gigio fez 1 a 0 batendo no canto direito de Marcelo Cruz, que acertou o lado, mas não conseguiu defender. Na sequência, Régis fez 1 a 1, cobrando no canto esquerdo de João Paulo, que pulou para o lado oposto.

Guru desperdiçou chutando no travessão, com a bola saindo por cima do gol. Rick também perdeu, arrematando fraco e praticamente no meio do gol, facilitando a defesa de João Paulo, que segurou a bola. Dega cobrou muito mal, com a bola saindo longe do gol, à direita de Marcelo Cruz, que havia pulado no canto oposto.

Paulão cobrou mal, entre o meio e o canto esquerdo de João Paulo, que fez a defesa com o pé direito. O segundo gol da Tucurense foi marcado por Du Cavalo, que disparou uma pancada, no meio do gol e no alto, sem chances para Cruz, que pulou à esquerda de sua meta.

A Vila empatou com Thiaguinho, com cobrança à esquerda de João Paulo, que pulou para o outro lado. Nenê bateu à esquerda de Marcelo Cruz, que fez a defesa. Em seguida, João Paulo fez sua terceira defesa ao pular em seu canto esquerdo e defender o arremate de Leandro.

Com empate em 2 a 2, foram iniciadas as cobranças alternadas. Açougueiro acertou a trave direita de Cruz, que pulou no canto oposto. Já Juliano bateu no canto direito de João Paulo, que acertou o lado, mas não conseguiu defender: 3 a 2 e festa da apaixonada torcida da Vila Dias.

João Paulo, goleiro da Tucurense, defendeu três de seis cobranças, mas cobradores da Veterana marcaram apenas dois gols e foram derrotados pela Vila Dias por 3 a 2 na disputa de penalidades, no estádio do Tucurão (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

Formações

Comandada pelo técnico Marquinho, a Vila Dias foi escalada com Marcelo Cruz; Régis, Paulão, Paulinho e Juliano; Tica, Gattei e Rick; Leandro, Renato e Thiaguinho. Durante a partida, entraram Roberto, Humberto Brasi, Cláudio, Genilson, Neno, Cascão e Edinho Garcia. A Tucurense, do técnico Brega, foi escalada com João Paulo; Netinho Carinta, Du Cavalo, Gão e Gigio; André Capone, Jean, Luciano Bridi, Português e Nenê; Dega. No decorrer da partida, entraram Guru, Adilson, Açougueiro, Daniel Santos e Kanu. O jogo foi apitado por Toninho Costa, auxiliado por Sebastião Maurílio Fonseca e Juliano Gonçalves da Silva. As duas torcidas estiveram presentes com bateria.

Vila Dias, do meia Genilson, venceu o jogo de volta da final contra a Tucurense, de Gão, por 1 a 0, na manhã de domingo e, como havia sido derrotado no confronto de ida por 2 a 1, a decisão foi para os pênaltis (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

Premiação

Na cerimônia de premiação, o patrono da competição, José Cláudio Filho recebeu uma placa como homenagem. Cláudio Filho foi meio-campista, dirigente e um dos fundadores do Esmeralda, além de ter sido idealizador, na década de 50, da construção do campo de futebol do clube rural, que disputou a Copa Quarentão de 2022. Cláudio é pai de quatro ex-jogadores do Esmeralda, o goleiro Dair e o volante Zinho, além do arqueiro Du e do meia Dirceu, donos de uma rica história no Martim Francisco. Em 2022, Dirceu defendeu o Esmeralda no Quarentão.

A defesa menos vazada, com quatro gols sofridos, foi da Tucurense, representada pelo goleiro João Paulo, ex-Mogi Mirim. O clube também teve o artilheiro da Copa, Dega, com sete gols, um à frente de dois atacantes da Vila, Thiaguinho e Leandro, com seis tentos cada.

Ex-meio-campista e ex-dirigente do Esmeralda, José Cláudio Filho, patrono da Copa Municipal de Futebol Quarentão 2022, recebeu uma placa como homenagem, na companhia de filhos, como o meia Dirceu e o goleiro Du (Foto: Diego Ortiz/A COMARCA)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp