A Comarca

De virada, Mogi vence a Ponte e segue na luta por vaga no Paulista Sub-20

Diego Ortiz

O Mogi Mirim venceu a líder Ponte Preta, de virada, por 2 a 1, na tarde desta quarta-feira, no Estádio Vail Chaves, chegou a seis jogos consecutivos invictos e permanece na luta por uma das oito vagas de melhores terceiros colocados à segunda fase. A partida foi válida pela penúltima rodada do Grupo 7 do Campeonato Paulista Sub-20.

Com o resultado, o Mogi permanece em terceiro lugar, chegou a 12 pontos e abriu três de vantagem sobre a quarta colocada Itapirense e o quinto Guaçuano, que têm 9 e não possuem mais chances de classificação, pois podem chegar no máximo a 12, pontuação insuficiente para serem um dos oito melhores terceiros. Hoje, o Mogi é o pior terceiro colocado entre todos os 12 grupos. Porém, como pode chegar a 15 pontos, ainda tem chances de se classificar.

O último jogo do Sapo será diante do Brasilis, na próxima quarta-feira, às 15h, em Águas de Lindóia. O Brasilis é o lanterna do Grupo 7, com cinco pontos. Para se classificar, o Sapo precisa vencer e contar com uma combinação de resultados capaz de lhe garantir ser um dos oito melhores terceiros colocados.

Atacante Victor Pergola celebra o gol da vitória do Mogi Mirim diante da líder Ponte Preta, pela penúltima rodada do Paulista Sub-20; Sapo segue na briga por uma das oito vagas para os melhores terceiros colocados (Foto: Raphael Silvestre)

VITÓRIA
A Ponte Preta abriu o placar aos 12 minutos do primeiro tempo. Depois de cobrança de escanteio da direita, a bola chegou no segundo pau para Diego Domene, que cabeceou para fazer 1 a 0.

Aos 23, o meia Gustavo finalizou de fora da área e a bola passou à direita do goleiro João Vitor.

Quatro minutos depois, em jogada pela esquerda, o lateral Guilherme bateu cruzado para a área e o atacante Lucas tocou de primeira para superar o goleiro da Ponte: 1 a 1.

Aos 35, Matheus Alisson apareceu nas costas da defesa do Mogi Mirim pela esquerda e ficou de frente para o goleiro Marcão, que saiu bem do gol indo em direção ao atacante e fez a defesa após a finalização do pontepretano.

Aos 39, em contra-ataque, Lucas carregou a bola pela direita desde o setor de meio de campo até o ataque, se livrou de marcadores e tocou para Victor Pergola arrematar, da entrada da área, para defesa do arqueiro da Ponte.

Na sequência, foi a vez da Macaca levar perigo em finalização de Diogo defendida por Marcão, com o rebote não aproveitado pela Ponte.

Logo nos primeiros segundos da segunda etapa, Lucas levantou da esquerda para Victor Pergola, que cabeceou à direita do goleiro. Aos 4, depois de falta cobrada da direita, Edson cabeceou à direita de Marcão. Aos 13, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Lucas diante do goleiro: o atacante arrematou e João Vitor fez a defesa.

A virada chegou aos 16 minutos, novamente em uma jogada com participação decisiva de Guilherme. Em cobrança de falta de longa distância, Guilherme soltou um petardo, no travessão. Na sequência, com o goleiro fora do lance, a bola acabou sobrando para Lucas, que, livre, teve grande oportunidade de marcar, mas acertou a trave esquerda da Ponte. Em seguida, a bola seguiu para o lado esquerdo ofensivo do Sapo e Victor Pergola não desperdiçou: 2 a 1.

Revoltado com o assistente de arbitragem Lucas Lascasas Junior, ao reclamar que houve impedimento no lance do gol, o atacante Matheus recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso pelo árbitro Peterson Tiago Guilherme. Segundo registrado em súmula, Matheus havia dito ao assistente: “tá maluco, tá maluco, estava impedido, tá cego, caralho?”. Depois de ser expulso, voltou a reclamar com Lascasas, mas foi contido pelos companheiros.

A Ponte voltou a levar perigo aos 22 minutos. Em cobrança de falta da direita, a bola foi levantada na área e Pedro Estevam subiu, livre de marcação, para cabecear: Marcão fez a defesa.

Aos 26, o Mogi perdeu o zagueiro Felipe Lima contundido. Em seu lugar, entrou o volante Álisson. Thalles, que estava jogando de volante, foi recuado para a zaga. Aos 42, o Sapo teve outra substituição por contusão, com a saída do volante Pedro Lucas para a entrada de Nicolas, na zaga; Thalles retornou para a função de volante.

Diferente dos dois últimos jogos, contra o Guaçuano e o Red Bull, quando o Mogi Mirim vencia o jogo por um gol de diferença e sofreu o empate nos acréscimos, desta vez, o Sapo encerrou a partida com vitória, para festa da torcida mogimiriana.

Comandado pelo técnico Alex de Souza, o Mogi Mirim jogou com Marcão; Caike (Piton), Anthony, Felipe Lima (Álisson) e Guilherme; Thalles, Pedro Lucas (Nicolas) e Gustavo (Juan); Victor Pergola (Richard), Lucas e Thierry.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp