!


PAT de Mogi Guaçu oferece mais de 50 vagas nesta segunda-feira

O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Mogi Guaçu oferece nesta segunda-feira, dia 24, 59 vagas de emprego para mais de 30 ocupações diferentes. Três destas vagas estão sendo ofertadas pela rede de supermercados Pague Menos, que está em fase de instalação no município. 

Todo o processo de seleção, feito em parceria com o PAT, será conduzido pela rede Pague Menos. As primeiras vagas ofertadas são para as ocupações de padeiro, líder do setor de padaria e líder do setor de frios. O interessado deve comparecer presencialmente à sede do PAT, na Rua São José, 49, portando documento de identidade com foto, CPF, carteira de trabalho e comprovante de endereço.

“Colocamos nossa estrutura à disposição da rede Pague Menos para intermediar o preenchimento das vagas de trabalho. Esse já é um trabalho que o PAT vem fazendo com resultados muito positivos ajudando quem busca serviço e quem quer contratar”, ressaltou Andreia Andreazi, coordenadora do PAT. 

A rede de supermercados Pague Menos confirmou a abertura de uma unidade em Mogi Guaçu ainda no primeiro semestre deste ano, na Avenida Bandeirantes. 

Para além das oportunidades oferecidas pela rede atacadista, o PAT oferece, nesta segunda-feira, entre outras, vagas para gerente comercial, frentista, ajudante de pedreiro e auxiliar de limpeza. 

O interessado deve comparecer presencialmente à sede do PAT, na Rua São José, 49 (Foto: Divulgação)

Mais de 150 servidores municipais são afastados após infecção por Covid

A Prefeitura de Mogi Mirim informou, por meio de nota, que 154 funcionários públicos municipais foram afastados após serem infectados pela Covid-19. Este número representa cerca de 5% do quadro de servidores públicos municipais.  

Ainda segundo a Administração Municipal, alguns deles já estão retornando ao trabalho, após cumprirem o período de isolamento social. Mesmo assim, devido a estas baixas, o atendimento à população pode sofrer algum tipo de atraso. 

“Antecipamos, assim, desculpas por eventuais transtornos. No entanto, não nos esquivamos e deixamos claro que todos os servidores estão se desdobrando para superar este momento de dificuldade. E, claro, ampliando os cuidados contra a Covid-19”, destacou a Prefeitura. 

“Reforçamos a orientação para cuidados essenciais, como distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos com, por exemplo, álcool em gel 70. E, claro, para que todos se vacinem, seguindo o cronograma para a primeira, segunda ou terceira dose”, reforçou a Administração Municipal. 

Apenas em 2022, Mogi Mirim já registrou 3 mil casos de Covid-19, segundo os boletins divulgados diariamente pela Prefeitura. 

 


Editoria: ,

Mogi Mirim começa a vacinar crianças com comorbidades contra a Covid

A Secretaria de Saúde de Mogi Mirim deu início, nesta terça-feira, à vacinação infantil contra a Covid-19. Fazem parte do público-alvo desta fase crianças com idade entre 5 e 11 anos com comorbidades, deficiência permanente e indígenas. 

Neste momento, a vacinação será realizada exclusivamente na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque do Estado. É obrigatória a presença de um responsável, assim como também da apresentação de um “termo de assentimento” assinado pelo pai ou responsável. 

O termo pode ser acessado através do site da Prefeitura, neste link. O documento também pode ser retirado na UBS de referência e a criança deve estar acompanhada dos pais ou responsável. 

Também é obrigatória a apresentação de documento que comprove a comorbidade, tais como exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. As comorbidades priorizadas neste momento estão disponíveis para consulta também no site da Prefeitura: www.mogimirim.sp.gov.br/covid

Outros documentos obrigatórios são: documentos pessoais da criança (CPF, RG e Cartão SUS), comprovante de endereço do pai ou responsável, carteirinha de vacinação e o cadastro no VacinaJá, que deve ser feito pela internet. 

Fazem parte do público-alvo desta fase crianças com idade entre 5 e 11 anos com comorbidades, deficiência permanente e indígenas (Foto: Governo de SP)

Mogi Mirim registra 441 novos casos de Covid nesta quarta-feira

Mogi Mirim registrou 441 novos casos de Covid-19 nesta quarta-feira, dia 12, de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde. Apenas em 2022, foram 1.371 casos da doença reportados pelo Município.

É o maior número de casos já confirmados em Mogi Mirim no mesmo dia desde o início da pandemia de coronavírus. Ainda segundo o boletim, as internações não seguem a alta no número de infecções. Entre casos já confirmados e ainda suspeitos, há cinco pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros seis em enfermarias.

Ao todo, são 123 casos aguardando resultados de exames. Também no boletim desta quarta-feira, foram descartados 303 casos, o que demostra um alto índice de atendimentos em funções de síndromes respiratórias. 

A nova onda de infecções por Covid-19 e por outras doenças respiratórias está lotando os pronto atendimentos de Mogi Mirim e de todo o país. O Ambulatório de Síndromes Gripais, que funciona ao lado da Santa Casa, está com uma demanda acima do habitual desde a semana passada.

Diante desse cenário, a Prefeitura chegou a anunciar que aumentaria de um para dois o número de médicos no Gripário durante o dia e que contrataria mais sete médicos para que dois profissionais fiquem disponíveis também à noite, além de cinco técnicos de enfermagem.



Editoria: ,

Nova empresa assume o serviço de coleta de lixo

A empresa Plural Serviços Técnicos, do Rio de Janeiro, iniciou na segunda-feira, 10, as operações do serviço de coleta de lixo em Mogi Mirim. Com oito caminhões novos, sendo dois automáticos e seis manuais, as equipes foram montadas com um motorista e três coletores e já iniciaram os trabalhos pelos bairros, desde às 7h. O valor do novo contrato é de R$ 6,2 milhões.

“Quase 100% da equipe da Construrban foi reaproveitada. O que muda é a nossa metodologia de trabalho, visando sempre agilizar a coleta, otimizar e garantir qualidade na prestação do serviço, com foco no custo-benefício”, ressaltou  o gerente da Plural, Laércio da Costa Lima Junior.

Os trabalhos da Plural estão sob a supervisão da Secretaria de Serviços Municipais. De acordo com a Secretaria, a coleta, que ficou temporariamente atrasada nos últimos dias, deve ser totalmente normalizada ainda nesta semana.

Para não gerar transtorno, os horários e dias da semana de coleta nos bairros serão mantidos neste momento. E, caso haja algum tipo de alteração no decorrer do serviço, ela será comunicada previamente à população. 

Duas mudanças, no entanto, já devem ser colocadas em prática. A primeira delas é que os coletores não mais farão a chamada "redução", em que os sacos de lixo eram amontoados nas esquinas a fim de fazer o recolhimento posterior, em um único local. Agora, os coletores passarão de porta em porta, fazendo a coleta casa a casa, sem obstruir as ruas com os sacos de lixo.

Outra alteração é em relação ao aterro sanitário no qual o lixo é descartado. Até então, a Construrban fazia o descarte em um aterro na cidade de Conchal. Contudo, a estrada não era bem conservada e perdia-se muito tempo de toda a equipe no local, inclusive com filas de caminhões para o descarte, até que se pudesse retornar a Mogi Mirim para retomar a rota de coleta. 

Agora, o descarte passará a ser feito em Casa Branca, em um aterro cujo acesso é todo asfaltado e há prioridade para o descarte do lixo de Mogi Mirim, sem filas e apenas com o motorista, e não mais toda a equipe, indo até o local.

 Coletores passarão de porta em porta, fazendo a coleta casa a casa, sem obstruir as ruas com os sacos de lixo (Foto: Divulgação/Prefeitura de Mogi Mirim)
Editoria: ,

Mogi Mirim confirma 164 novos casos de Covid-19

Mogi Mirim registrou 164 novos casos de Covid-19, segundo boletim da Secretaria Municipal de Saúde divulgado nesta quarta-feira, 5. Outros 213 casos considerados suspeitos foram descartados. Desde o início da pandemia, são 12.553 casos de coronavírus confirmados no município.

Apesar da alta no número de casos, as enfermarias e leitos de UTI permanecem com baixa ocupação. Das 17 vagas de Terapia Intensiva disponíveis em Mogi Mirim, considerando Santa Casa e Hospital 22 de Outubro, apenas uma está ocupada.

O aumento de infecções por Covid-19, porém, reflete diretamente no atendimento do Ambulatório de Síndromes Gripais, que também atende pacientes com outras síndromes respiratórias. Segundo a Prefeitura, o aumento da procura por atendimento inicial não ocorre apenas na Central de Síndromes Gripais, mas também nos prontos socorros dos hospitais particulares.



Editoria: ,

Ministério da Saúde inclui crianças de 5 a 11 anos no cronograma de vacinação contra a Covid

O Governo Federal anunciou nesta quarta-feira, 5, a inclusão de crianças de 5 a 11 anos no plano de operacionalização de vacinação contra a Covid-19. As primeiras doses de vacinas contra a doença destinadas a esse público deverão chegar ao Brasil no dia 13 de janeiro. Está prevista uma remessa de 1,2 milhão de doses do imunizante da Pfizer, o único aprovado até o momento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Brasil receberá, no primeiro trimestre de 2022, 20 milhões de doses pediátricas destinadas a este público-alvo, que é de cerca de 20,5 milhões de crianças. O Ministério da Saúde receberá, ainda em janeiro, um lote de 3,74 milhões de doses de vacina.

O esquema vacinal será com duas doses, com intervalo de oito semanas entre as aplicações. O tempo é superior ao previsto na bula da vacina da Pfizer. Na indicação da marca, as duas doses do imunizante poderiam ser aplicadas com três semanas de diferença.

Segundo o Ministério da Saúde, será preciso que a criança vá vacinar acompanhada dos pais ou responsáveis ou leve uma autorização por escrito. O Ministério também recomendará uma ordem de prioridade, privilegiando pessoas com comorbidades e com deficiências permanentes; indígenas e quilombolas; crianças que vivem com pessoas com riscos de evoluir para quadros graves da covid-19; e em seguida crianças sem comorbidades.

Com informações da Agência Brasil

O Ministério da Saúde, comandado pelo ministro Marcelo Queiroga, informou que o país receberá 20 milhões de doses neste primeiro semestre (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Editoria: ,
Scroll to top