!


Mogi se despede com empate, na lanterna e com pior ataque

Com apenas três jogadores no banco de reservas, devido à saída de diversos atletas do elenco, o Mogi Mirim conseguiu um empate em 1 a 1 diante do Grêmio São-Carlense na tarde deste domingo, no Estádio Municipal Professor Luiz Augusto de Oliveira, o Luizão, em São Carlos. A partida foi válida pela última rodada do Grupo 3 da Segunda Divisão do Campeonato Paulista Sub-23, a Bezinha, o quarto patamar do futebol estadual.

Com o resultado, o Mogi terminou na lanterna do Grupo 3, com seis pontos. Foi a mesma pontuação da Itapirense, que terminou em penúltimo lugar porque levou a melhor em relação ao Sapo no critério de saldo de gols, de sete negativos. O saldo do Mogi foi negativo em oito gols.

O Sapo terminou com a quarta pior campanha da Bezinha, melhor apenas em relação ao Atlético Mogi, lanterna do Grupo 5, sem ponto algum, e Osvaldo Cruz e América, respectivamente, últimos colocados dos Grupos 2 e 1, com cinco pontos cada.

O Mogi Mirim terminou ainda como dono do pior ataque entre os 30 times da Bezinha, com apenas três gols marcados em 10 jogos.

Já classificado, o São-Carlense entrou com um time reserva, sendo que o único titular escalado foi o atacante Eduardo Love. A equipe da casa foi superior na primeira etapa, mas o Mogi Mirim teve mais eficiência e marcou o gol na única oportunidade de perigo criada.

O São-Carlense controlou a primeira metade do primeiro tempo, trocando passes com tranquilidade. Embora tenha sido amplamente superior ao Sapo, as principais oportunidades do São-Carlense foram em arremates de fora da área.

Aos 4 minutos, o São-Carlense levou perigo em cobrança de falta de longa distância de Lauro Neto: a bola quicou na área e passou perto da trave, à esquerda do goleiro Vitor Bonaldo.

Aos 14, Eduardo Love fez jogada individual na área pela esquerda, se livrou de dois marcadores e tocou da linha de fundo para trás: a bola desviou em Alexandre, do Mogi Mirim, e bateu na trave. Dois minutos depois, Jhonatan Lusa arrematou de fora da área e Vitor Bonaldo fez a defesa.

Aos 25 minutos, o São-Carlense quase marcou um golaço. Depois de Gabriel, do Mogi Mirim, dar um chutão para a frente, o zagueiro Henrique dominou a bola com o peito no meio de campo, avançou um pouco à frente do círculo central e disparou um petardo que explodiu no travessão.

Na segunda metade do primeiro tempo, o Mogi passou a se soltar mais e chegar mais ao campo de ataque, mas sem levar perigo até abrir o placar.

Aos 45, no último lance do primeiro tempo, após cruzamento da esquerda, William cabeceou com liberdade, em direção ao chão, e foi certeiro: a bola quicou e entrou no ângulo esquerdo do goleiro Everty: 1 a 0.

O segundo tempo foi equilibrado.    

Logo no primeiro minuto, o Mogi quase ampliou o placar. Após bola da esquerda, William finalizou com perigo, mas o tiro desviou na zaga adversária e tocou na trave direita do goleiro Everty, antes de sair para escanteio.

Aos 11, Eduardo Love foi acionado na direita, invadiu a área e arrematou forte, acertando a trave esquerda de Vitor Bonaldo.

O São-Carlense empatou as 17 minutos, com Lauro Neto, que recebeu assistência de Eduardo Love e, livre de marcação, praticamente da marca do pênalti, concluiu, com tranquilidade, no canto direito de Vitor Bonaldo.

Aos 18, Cesinha recebeu na área e bateu forte e cruzado: Vitor Bonaldo fez grande defesa.

Aos 22, o Mogi teve grande oportunidade de voltar à frente do placar. Em contra-ataque, Carlos roubou a bola de Henrique, invadiu a área e deu belo passe para William, que ficou, livre, de frente para o goleiro Everty, mas finalizou de forma grosseira, por cima do gol.

Com o empate, o Sapo se despediu da competição com a marca de oito jogos consecutivos sem vencer.



Editoria: ,

Incêndio atinge Fazenda Campininha, em Mogi Guaçu

Um incêndio atingiu a área da Estação Experimental e Ecológica da Fazenda Campininha, no Distrito de Martinho Prado Júnior, em Mogi Guaçu, na quinta-feira. Na manhã desta sexta-feira, brigadistas e bombeiros haviam controlado a maioria dos focos, mas as altas temperaturas registradas à tarde, acompanhadas de um vento moderado, reavivaram as chamas.

Dezenas de hectares de pinus, mata de cerrado, áreas de pesquisa e da própria estação ecológica foram destruídos pelo incêndio. “Estamos trabalhando ininterruptamente para combater este incêndio. Muitas pessoas já estão há mais de 24 horas sem descanso”, relatou Leonardo Donizete Cipriano, auxiliar de pesquisa da Estação Experimental.

Ainda de acordo com ele, o helicóptero Águia da Polícia Militar foi ao local dar apoio aos bombeiros e brigadistas. A cada sobrevoo, a aeronave despeja cerca de 500 litros de água sobre os focos de incêndio. Depois, o Águia reabastece no açude da Campininha ou na Fazenda 7 Lagoas.

Também um avião agrícola adaptado para combate ao fogo continuou prestando ajuda aos brigadistas. A pesquisadora científica Helena Dutra Lutgens, responsável pela Estação Experimental da Campininha, disse que ainda não há um cálculo preciso da área atingida pelas chamas.

De acordo com ela, isso só será feito após a extinção da queimada e do rescaldo para apagar os focos que, porventura, persistam na área. “Hoje de manhã achamos que estava tudo controlado, mas o fogo voltou forte”, lamentou a cientista. 

Ela também evitou especular sobre as causas do incêndio, afirmando que somente peritos da Polícia Científica ou do Corpo de Bombeiros é que vão poder falar sobre isso. Em meio a esta tragédia, pelo menos uma boa notícia. Por enquanto não há relatos de animais silvestres mortos. 

Dezenas de hectares de pinus, mata de cerrado, áreas de pesquisa e da própria estação ecológica foram destruídos pelo incêndio (Foto: Divulgação)
Editoria: ,

Eaton oferece curso gratuito de assistente de produção para jovens de Mogi Mirim

A Eaton, empresa global de gerenciamento de energia, está com inscrições abertas para o curso gratuito de assistente de produção industrial. Jovens nascidos em 2004 e 2005 (17 e 18 anos), que já concluíram ou estiverem cursando o Ensino Médio no período noturno em 2022 na rede pública de ensino, podem concorrer a 20 vagas disponíveis oferecidas e ministradas pela unidade da Eaton de Mogi Mirim. 

Com duração de aproximadamente 10 meses, o programa oferece formação inicial para o mercado de trabalho com aulas teóricas e práticas, além de uma série de benefícios.

Para participar do processo seletivo, o candidato deve ter renda familiar de até meio salário mínimo por membro da família, não ter parentesco de primeiro grau com colaboradores da empresa e não ter frequentado cursos profissionalizantes antes. A prova será virtual e deve ser realizada durante o período das inscrições, que vão até o dia 31 de outubro.

Os estudantes selecionados terão bolsa-auxílio de meio salário mínimo, alimentação, transporte, plano odontológico, material escolar e uniforme. A 10ª turma do projeto se reunirá a partir de março de 2022, em aulas na própria unidade da Eaton de Mogi Mirim.

A Escola Formare é um projeto da EATON em parceria com a Fundação Iochpe, que oferece cursos de educação profissional para estudantes de baixa renda. Dúvidas sobre o processo seletivo podem ser esclarecidas pelo e-mail: vagasmogimirim@eaton.com. Para se inscrever, os jovens devem acessar o link http://avaformare.org.br.

A 10ª turma do projeto se reunirá a partir de março de 2022, em aulas na própria unidade da Eaton de Mogi Mirim (Foto: Divulgação)
Editoria: , ,

Lanterna, Mogi perde outra e chega ao 7º jogo sem fazer gol

O Mogi Mirim, que já não tinha chances de classificação para as oitavas de final, foi derrotado pelo Independente, de Limeira, por 2 a 0 na tarde desta quarta-feira, no Estádio Vail Chaves, pela penúltima rodada do Grupo 3 da Segunda Divisão do Campeonato Paulista Sub-23, a Bezinha, o quarto patamar estadual. Foi o último jogo do Sapo em seu estádio na competição.

Com o resultado, o Mogi Mirim permanece na lanterna, com cinco pontos, conheceu sua sexta derrota no certame e chegou a sete jogos consecutivos sem vencer. Dono do pior ataque da Bezinha, com apenas dois tentos marcados, o Sapo também atingiu a marca de sete partidas sem conseguir anotar um gol em nove jogos disputados.

A vitória classificou o Independente, que é o terceiro colocado, com 15 pontos. O Grupo 3 ainda tem como classificados o líder Rio Branco, que tem 20 pontos, e o São-Carlense, vice-líder, com 16. Em quarto lugar, com 11 pontos, o São Carlos irá brigar pela vaga de melhor quarto colocado.

O Independente resolveu o jogo diante do Mogi Mirim no intervalo de quatro minutos, em que sofreu um pênalti e marcou dois gols com o atacante Schutz.   

A partida começou com os dois times buscando se posicionar no campo de ataque.

Aos 12 minutos, o árbitro Rodrigo Pires de Oliveira assinalou pênalti do zagueiro Danilo em Schutz. Dois minutos depois, o próprio Schutz cobrou no canto direito do goleiro Vitor Bonaldo, que pulou em direção oposta: 1 a 0. 

Schutz marcou os dois gols da vitória do Independente contra o Mogi
Mirim, no Vail Chaves, o primeiro em cobrança de pênalti. (Diego Ortiz/A COMARCA)

Um minuto depois, no reinício do jogo, com a saída do meio de campo, o Mogi Mirim foi trocando passes até Danilo recuar para o goleiro Vitor Bonaldo. O arqueiro errou o passe e tocou no peito de Dieguinho, que passou para Schutz, com liberdade, arrematar de primeira para o gol: 2 a 0.

Aos 16, Sorriso cobrou falta da esquerda, para a frente da linha lateral, e em vez de levantar na área para cabeceio dos atletas do Sapo, bateu direto para o gol, aparentemente, buscando o ângulo esquerdo do goleiro Romário, que saltou para espalmar a bola para escanteio. 

Com dois gols à frente do placar, o Independente passou a esperar os avanços do Mogi Mirim para explorar os contragolpes.

O Mogi Mirim partiu para cima na segunda etapa, mas, com carência de qualidade na armação das jogadas, não conseguiu construir oportunidades de grande perigo. No primeiro minuto, Carlos deu um belo voleio na área, mas a finalização saiu fraca e foi nas mãos do goleiro Romário.

Já o Independente administrou o resultado positivo, com tranquilidade.

O Sapo volta a jogar no próximo domingo, às 15h, diante do Grêmio São-Carlense, no Estádio Municipal Professor Luiz Augusto de Oliveira, o Luizão, em São Carlos, pela última rodada. Ao Mogi Mirim ainda resta a possibilidade de não terminar em último lugar, pois a penúltima colocada Itapirense tem seis pontos, um a mais em relação ao Sapo e encara o Rio Branco, no Estádio Décio Vitta, em Americana.

Editoria: ,

Bia Doria estará em Mogi para encontro regional sobre inclusão

A primeira-dama e presidente do Fundo Social do Estado de São Paulo, Bia Doria, é aguardada em Mogi Mirim nesta próxima quarta-feira, dia 21, durante realização do evento “Inclusão Mais Perto”, uma iniciativa da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, com foco nas ações disponibilizadas pelo Governo Estadual na região. 

Ao mesmo tempo, é realizada em Mogi Mirim a “Semana da Inclusão e Trânsito: Nós Somos Mobilidade”, promovida pela Prefeitura, entre 20 e 24 de setembro, na qual se insere o evento do Governo Estadual. Também devem comparecer nesta quarta-feira a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, e o deputado estadual Barros Munhoz.

O objetivo do encontro será levar informações gerais a respeito do segmento da pessoa com deficiência, apresentando políticas públicas aos municípios, com foco em áreas específicas como Saúde, Segurança, Esporte, Cultura, Reabilitação e Emprego. Além de Mogi Mirim, devem participar autoridades de outras cinco cidades: Itapira, Mogi Guaçu, Estiva Gerbi, Santo Antônio de Posse e Engenheiro Coelho. O encontro começa às 10h e será realizado no Centro Cultural.

A “Semana da Inclusão e Trânsito: Nós Somos Mobilidade” é uma iniciativa das secretarias municipais de Mobilidade Urbana e de Cultura e Turismo, com o apoio das demais secretarias municipais de Mogi Mirim, Fundo Social, Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm) e as prefeituras de Mogi Guaçu e Estiva Gerbi.

Primeira-dama e presidente do Fundo Social do Estado de São Paulo, Bia Doria, é aguardada em Mogi Mirim (Foto: Governo do Estado de São Paulo)

Grupo Fênix assume transporte público coletivo em Mogi Guaçu

A partir do próximo sábado, dia 25, a Expresso Fênix assume o serviço do transporte coletivo de passageiros em Mogi Guaçu. Única interessada do processo licitatório aberto pela Prefeitura, a nova concessionária será a responsável pelo serviço pelos próximos 20 anos, conforme prevê o contrato de concessão.

O valor da tarifa será de R$ 5,30, um aumento de R$ 0,50 em relação à tarifa atual praticada pela Viação Santa Cruz. Segundo a empresa, a tabela de horários com os itinerários estará disponível em breve no site www.fenixfacil.com.br/mogiguacu.

A empresa informou que, de início, irá disponibilizar 20 novos ônibus no itinerário urbano e rural. A frota terá 1,5 ano de idade média. Ainda segundo a concessionária, os veículos irão utilizar biocombustível (S10 e Arla 32) e serão equipados com um sistema que reduz a emissão de gases poluentes na  atmosfera. 

Os 20 ônibus também irão contar com internet grátis, por meio de conexão wi-fi, monitoramento por sistema de GPS, sistema de bilhetagem eletrônica, sistema de monitoramento de seguranças por câmeras e sistema de reconhecimento facial nas catracas, além de cumprir e exigência de 100% da frota com elevadores e acessibilidade para clientes com mobilidade reduzida.

Com a instalação do GPS em todos os veículos da frota, a empresa também poderá disponibilizar, em breve, um aplicativo que dará informações precisas e em tempo real de horários e todos os itinerários dos ônibus que circulam na cidade, assim como já acontece em cidades em outras cidades, como Mogi Mirim, por uma parceria com o aplicativo CittaMobi.

Outra novidade será na validação da bilhetagem eletrônica. Com um investimento na aquisição de um novo sistema, treinamento e capacitação da mão de obra, os ônibus vão contar com reconhecimento biométrico facial dos usuários, o que auxiliará na fiscalização dos beneficiários de gratuidade tarifária, o que evitará a ocorrência de fraudes, além do uso indevido de cartões.

A partir de terça-feira, 21, a Fênix dará início ao cadastramento dos usuários de transporte coletivo. A primeira via do Bilhete Eletrônico é gratuita e o cadastro poderá ser realizado pela internet, no site www.fenixfacil.com.br/mogiguacu ou presencialmente. Neste último caso, o agendamento é obrigatório, no próprio site. 

“Estamos investindo e trabalhando muito para oferecer um transporte de qualidade aos moradores de Mogi Guaçu. Nos próximos dias, nossos clientes poderão contar com o que existe de mais moderno em sistema operacional, similar ao adotado nos grandes centros urbanos. A Prefeitura foi muito exigente com relação a qualidade do serviço e isso traz confiança para podermos trabalhar”, afirma Victor Hugo Chedid, diretor do Grupo Fênix.

O valor da tarifa praticado pela Fênix será de R$ 5,30, um aumento de R$ 0,50 em relação à tarifa atual (Foto: Divulgação)

Mogi vai aplicar 2ª dose da Pfizer para quem tomou 1ª dose da AstraZeneca

A Secretaria Municipal de Saúde de Mogi Mirim anunciou que, a partir desta semana, quem tomou a vacina da AstraZeneca como primeira dose de imunização contra a Covid-19 receberá a vacina da Pfizer como segunda dose. 

A aplicação das duas vacinas foi autorizada pelo Governo do Estado de São Paulo em 10 de setembro, em caráter emergencial, com o objetivo de cumprir o esquema vacinal. Os detalhes técnicos desta decisão podem ser consultados na 22ª atualização do Documento Técnico da Campanha de Vacinação Contra a Covid-19 e na Nota Técnica Nº 6/2021 – SECOVID/GAB/SECOVID/MS. 

O documento estabelece que a vacinação conjunta dos dois imunizantes está sendo cada vez mais difundida, onde não é possível administrar a 2ª dose da vacina do mesmo fabricante. A medida é baseada no fato de que o abastecimento e distribuição das vacinas da AstraZeneca estão prejudicados no Brasil. 

A intercambialidade destas vacinas foi chancelada pelo Comitê Científico do Governo do Estado e pelo Plano Estadual de Imunização (PEI), que embasaram a decisão em estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS) e orientações do próprio Ministério da Saúde. A decisão também foi aprovada em deliberação bipartite com o Conselho dos Secretario Municipais de Saúde de São Paulo (Cosems).

No município, a ação excepcional e emergencial, isto é, a aplicação das vacinas (1ª dose: AstraZeneca e 2ª dose: Pfizer) será feita para as pessoas que estão em atraso ou com a 2ª dose agendada para os próximos dias. O período de 12 semanas entre as doses deverá ser respeitado. 

O período de 12 semanas entre as doses deverá ser respeitado normalmente (Foto: Arquivo/Governo de SP)


Scroll to top